Blog

Agenda Paralelo 30 Sul – 2014

Noz pecã é alternativa de atividade consorciada na propriedade rural

noz-pecan

Foto: Christian Ely

CACHOEIRA DO SUL – A implantação de nogueiras pode agregar diversificação e rentabilidade à propriedade rural. O engenheiro agrícola Jorge Alberto Porto, da empresa Paralelo 30, de Cachoeira do Sul, atribui as vantagens ao custo único de implantação, o custo de manutenção quase inexistente, os baixos riscos e a possibilidade de consorciar com outras atividades. A noz pecã pode ser consorciada com outras culturas, como gado leiteiro, criação de ovelhas, plantio de milho, soja, fumo, entre outros.

As plantas começam a produzir logo no 3º ou 4º ano, mas comercialmente produz a partir do 6º ano. As vantagens econômicas ocorrem a partir do 10º ano, quando a produção começa a atingir três toneladas por hectare. Considerando que o quilo é comercializado hoje entre R$ 5 e R$ 6, pode-se chegar a um rendimento bruto anual de R$ 15 mil a R$ 18 mil. Não há custos significativos de manutenção. A cultura tem ciclo produtivo longo. O técnico afirmou que conhece árvores no RS com mais de 50 anos de produção e nos Estados Unidos, com mais de 200 anos em produção.

O espaçamento depende da infraestrutura da propriedade. Porto sugere de 12mx12m ou de 10mx10m, respeitando o alinhamento norte sul, devido a orientação solar, e em forma de triângulo, para que uma planta não faça sobra à outra. A planta é bem adaptada ao clima do estado. A nogueira não se adapta ao calor. Precisa de 200 a 250 horas de frio por ano, abaixo de 7º C.

O técnico ainda explica que é necessário utilizar toda a tecnologia disponível para a implantação de um pomar de nogueiras. As árvores ficam seis meses em dormência, sem folhas, e 6 meses em desenvolvimento. São dez variedades que se adaptaram ao nosso clima e que apresentam rendimentos de até 60%.

O custo de implantação, considerando 100 plantas por hectare, gira em torno de R$ 5 a 6 mil. O mercado brasileiro importa 90% da noz que consome. A china é a maior compradora mundial da fruta, devido às suas propriedades medicinais. A noz possui óleo antioxidante e é chamada de fruta da longevidade. Existem linhas de crédito disponíveis para a implantação dos pomares, via Pronaf, com carência de 8 anos.
A Paralelo 30 atua desde 2008 em toda a cadeia produtiva da noz pecã. Neste ano, foi o estande mais visitado na Expodireto, em Não Me Toque.

Para 2013 planeja a construção de uma indústria de beneficiamento das frutas. Possui uma área plantada de 140 ha entrando em produção e mais de 500ha de clientes parceiros da empresa. A Paralelo 30 oferece mudas comerciais por R$ 25 a unidade. Também oferece acompanhamento técnico em todo o estado. O telefone de contato é (51) 3722-7393. MB

Fonte: Rádio Independente

Audio:

Receita de Pecan Pie

Pecan_pie,_November_2010

Crosta :
1 ¼ xícara de farinha
1 colher de sopa de fubá
½ xícara de manteiga cortada em cubos
½ colher de chá sal
3-4 colheres de sopa água
4-5 colheres de sopa farinha
 
Coloque a farinha, o fubá, a manteiga e o sal em um processador de alimentos. Misture por cerca de 1-2 minutos, até formar uma mistura similar a areia. Lentamente, adicionar água até que a mistura forma uma bola de massa . Forme uma bola, embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por meia hora.
 
Preaqueça o forno a 375 ° . Abra a massa em um círculo de 11 polegadas em uma superfície enfarinhada. Coloque a massa em uma forma de bolo de 9 polegadas. Use os dedos para ter o ajuste firmemente massa na panela. Use um garfo ou os dedos para fazer uma borda decorativa . Fure a massa com um garfo e forre o pan torta cheia de massa com papel alumínio.
 
Encha a panela forrada com feijão seco ou pesos da torta . Asse por 8-10 minutos, depois retire a folha e pesos feijão / torta e leve ao forno descoberto por mais 8-10 minutos . Deixe esfriar .
 
Recheio:
1 ¼ xícara de nozes
1 xícara de xarope de milho escuro
¼ xícara de açúcar branco
¼ xícara de açúcar marrom
¼ xícara de manteiga
¼ colher de chá sal
½ colher de chá canela
1 colher de sopa extrato de baunilha
3 ovos
 
Misturar todos os ingredientes acima em conjunto com um batedor até ficar bem misturado . Adicione 1 ¼ xícaras de pecans .
 
Coloque o enchimento em massa de torta assada. Coloque no forno por 1 hora. Retire e deixe esfriar completamente antes de servir. Adicione um montão de chantilly. Serve 6-8.

Courtesy: The Smith College Club of New York City’s More Cooking with Pecans

Fonte: I Love Pecans

Pecan – Glossary

Related to the walnut, pecans are native to America, and grow enclosed in a glossy, browny-red oval shell. The kernel inside shares the walnut’s trademark grooved surface but has a slightly more even, oval shape. Its skin is a warmer, lighter brown, and the nut itself is creamier in colour.

Sweet and rich, the pecan’s distinct flavour and texture is the result of its high levels of monosaturated oil – in fact, it’s the fattiest of all nuts. It goes well in both savoury and sweet dishes, most famously pecan pie, a classic recipe from the American south.noz-pecan

Availability

Shelled pecans are available all year round. Unshelled pecans are around during autumn.

Choose the best

When buying unshelled pecans, look for those that are smooth and uncracked and avoid those that rattle when they’re shaken. Shelled pecans should be sold in airtight packaging.

Prepare it

Pecans in their shells can be opened using a nut cracker. Eat raw, as they are, or toast to bring out more of their flavour: place the nuts on a baking sheet in a single layer and bake on a medium heat for 10-12 minutes. They are ready when the kernels turn golden.

You can achieve the same effect by dry frying them: put in a dry frying pan over a medium heat, and keep the pan moving to make sure they colour evenly and don’t burn.

Store it

Unopened packets of pecans should be stored in a cool, dry place – they’ll last for up to 3 months. Once opened, they should be kept in an airtight container in the fridge and eaten with in 7 days.

Cook it

Add to salads or muesli; use for baking; eat on its own, or as a snack to accompany drinks.

Comer nozes todo dia pode aumentar a longevidade

Estudo da Universidade Harvard mostrou que pessoas que consomem alimentos como nozes, amêndoas e avelãs tendem a viver por mais tempo

cropped-fundo2

Comer uma porção de nozes, castanhas, amêndoas, avelãs e outras sementes oleaginosas todos os dias pode ser um dos segredos para a longevidade. Um estudo feito na Universidade Harvard, nos Estados Unidos, descobriu que pessoas que têm esse hábito desfrutam de uma melhor qualidade de vida do que aquelas que nunca consomem esses alimentos. Elas também costumam viver por mais tempo e correr menos risco de morrer por causas como câncer e doenças cardíacas e respiratórias. A pesquisa foi publicada nesta quinta-feira na revista The New England Journal of Medicine.

O estudo se baseou nos dados de quase 120 000 pessoas que foram acompanhadas durante 30 anos. Os pesquisadores dividiram os participantes em grupos de acordo com a frequência com que comiam frutos como nozes – desde indivíduos que nunca consumiam até aqueles que ingeriam todos os dias.

De acordo com as conclusões, o risco de as pessoas que mais consumiam oleaginosas morrerem durante o estudo foi 20% menor do que o daquelas que nunca comiam esses alimentos. A prevalência de morte prematura também foi menor entre esses participantes. O resultado pode ser explicado também pelo fato de que as pessoas que mais comiam nozes praticavam mais atividade física, eram mais magras e não fumavam.

Os pesquisadores explicam que consumir oleagionosas ajuda a reduzir os níveis do colesterol “ruim” (o LDL) e a controlar a pressão arterial, inclusive em situações de stress.

Segundo os autores, muitas pessoas temem consumir esses frutos pelo seu alto teor de gordura. Diversos estudos, no entanto, mostraram que quem consome oleagionosas com maior frequência é menos propenso a ganhar peso. “As nozes contêm gorduras saudáveis e são ricas em proteínas e fibras, o que retarda a absorção dos alimentos e diminui o apetite”, diz Frank Hu, professor de nutrição e epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública de Harvard e coordenador da pesquisa.

Fonte: Veja

Pessoas que comem nozes e castanhas todo dia vivem mais e são mais magras

oleaginosas-1351007608915_615x300

Pessoas que consomem uma porção diária de oleaginosas, como castanhas e nozes, têm uma redução de 20% no risco de morrer de qualquer doença e ainda tendem a ser mais magras.

É o que mostra um estudo conduzido por cientistas do Instituto de Câncer Dana-Farber, do Brigham and Women’s Hospital, e da Escola de Saúde Pública de Harvard, nos EUA. Os resultados estão no periódico New England Journal of Medicine.

Trata-se do maior trabalho desse tipo já publicado: os pesquisadores analisaram dados de 76.464 mulheres no período de 1980 a 2010 e de 42.498 homens entre 1986 to 2010.

“O benefício mais óbvio foi a redução em 29% de mortes decorrentes de doenças do coração”, afirmou o médico Charles Fuchs, do Dana-Farber, um dos autores do trabalho. “Mas também observamos uma redução significativa – de 11% – nas mortes por câncer.”

Os pesquisadores não conseguiram determinar quais os tipos de oleaginosa mais benéficos à saúde – a redução na mortalidade foi similar entre consumidores de amendoim, castanha de caju, castanha do Pará, macadâmia, pistache, noz comum e noz pecan.

Estudos anteriores já tinham associado o alto consumo de oleaginosas à diminuição do risco de doenças como diabetes tipo 2, câncer de cólon, cálculo biliar e doenças do coração. O fato também foi ligado à redução do colesterol, do estresse oxidativo e dos níveis de inflamação, adiposidade e resistência à insulina. Mas nenhum deles envolveu tanto tempo e um número tão grande de pessoas.

Os pesquisadores usaram duas grandes bases de dados em que os participantes respondiam questionários sobre hábitos alimentares e saúde em intervalos de dois a quatro anos. A porção de oleaginosas declarada por eles era de mais ou menos 29 gramas, quantidade que geralmente é oferecida em saquinhos vendidos em máquinas nos EUA. Quanto mais frequente era o consumo, maiores os benefícios notados.

Uma análise mais detalhada permitiu concluir que os consumidores de oleaginosas têm características que também contribuem para a redução de doenças: eles são mais magros, menos propensos a fumar e a beber, se exercitam mais, consomem mais frutas e verduras e usam suplementos. Mas os resultados foram confirmados mesmo com esses fatores isolados na análise.

Os autores avisam que o estudo não tem como comprovar causa e efeito. Mas lembram que a conclusão é compatível com outros estudos que mostram os benefícios do consumo de oleaginosas.

Fonte: Uol Notícias

Eat nuts, live longer

nozesHungry? Grab a handful of nuts. Not only are they packed with protein, but it turns out they may be the food for longevity.

At least, that’s the conclusion of the largest study to date looking at the relationship between eating nuts and longer lives. Nuts are high in unsaturated fats, protein and vitamins, as well as antioxidants that are thought to be linked to a lower risk of heart disease.

Researchers from Brigham and Women’s Hospital and Harvard Medical School looked at nut consumption and deaths from all causes among 76,464 women participating in the Nurse’s Health Study and 42,498 men involved in the Health Professionals Follow-up Study. They asked the participants about their nut consumption, including how many almonds, cashews, hazelnuts, macadamias, pecans, pine nuts, pistachios or walnuts they typically ate.

Those who reported regularly consuming nuts were less likely to die from a variety of diseases, most significantly cancer, heart disease and respiratory diseases.

People who ate nuts seven or more times a week, in fact, enjoyed a 20% lower death rate after four years than individuals who did not eat nuts. Nut eaters also tended to be leaner, more physically active, and non-smokers.

Prior studies found similar connections between nuts and longer life, but the large size of this study gives the association more support.

The study was partially funded by the International Tree Nut Council Nutrition Research & Education Foundation, a nonprofit organization representing nine tree nut industries, but the group played no role in the research or results, said Maureen Ternus, executive director.

How many nuts does it take to extend lifespan? That’s not clear, and the scientists say that the findings don’t imply any cause and effect relationship between nuts and later death, but the correlation is worth investigating further.

Nuts are part of the balanced diet that public health officials recently outlined in the Dietary Guidelines for Americans — the government group advised that adults eat about five to six ounce of protein (which could include nuts) a day.

This story was initially published on TIME.com.

Eat nuts, live longer

Receita: Risoto de gorgonzola, pêra e nozes

risoto-nozes-pera-gorgonzola

Ingredientes: (receita para 2 pessoas)

– 1 xícara de arroz especial para risoto (arbóreo, carnaroli ou vialone nano)
– 1/2 cebola grande
– 3 colheres de sopa de manteiga
– 1 taça de vinho branco seco
– 1 pêra não muito madura
– 12 nozes
– 80 a 100g de queijo gorgonzola de boa qualidade
– 1 litro de caldo de legumes (ou caldo de cogumelos)
– sal e pimenta do reino a gosto

Tudo separadinho? Então, algumas considerações antes de começar.

1) A panela: Para um bom resultado, use uma panela de fundo grosso para que o calor seja distribuído uniformemente.  É importante que ela seja larga (24 cm ou mais) e com as laterais um pouco mais altas.

2) O caldo: É sempre bom que você faça seu próprio caldo. Sempre. Sempre. O sabor é muito melhor, você controla a quantidade de sal… Mas fazer caldo é um pouquinho demorado, mesmo o de legumes – o mais fácil de todos – requer uma panela grande, requer comprar mais ingredientes (principalmente salsão, que é ESSENCIAL em qualquer caldo) e isso pode fazer você desistir de fazer um risotinho, que é um prato fácil e rápido de fazer. E de jeito nenhum quero que você deixe de fazer e comer um risoto caseiro só porque não fez seu próprio caldo. Por isso, neste caso, você está autorizado a usar os cubinhos de caldo pronto.

3) O arroz: Este não tem discussão. Ou arbóreo, ou carnaroli ou vialone nano. São tipos especiais de arroz com mais amido, que é o que faz o risoto ficar cremoso.

4) O processo de mantecare: consiste em acrescentar manteiga e queijo (geralmente parmesão fresco) ao final do preparo do risoto, para arrematar o sabor e a cremosidade. É um passo fundamental, que explicarei melhor no final desta receita.

5) O vinho: na verdade o vinho é usado pelo álcool que contém nele. O álcool, associado a mistura constante, que inicia o processo de liberação do amido pelo grão de arroz. É fundamental usar algo alcoólico que pode ser vermute, vinho tinto (que vai deixar seu risoto cor de rosa) e até mesmo cachaça (neste caso, em menor quantidade).

Modo de preparo:

  • Corte a cebola em cubinhos pequenos. Corte o queijo gorgonzola em cubos de qualquer tamanho desde que uniformes. Para ficar mais fácil cortar, deixe na geladeira até próximo do preparo. Corte as nozes com a faca, em cubos pequenos. Sempre prove um pedacinho de cada. Uma noz estragada pode arruinar um risoto inteiro.
  • Dissolva os cubinhos de caldo em água fervente e mantenha quente. Neste risoto em especial, eu usei um cubinho de cada, legumes e cogumelos, misturados.
  • Como as pêras precisam de uma certa textura, compre-as “de vez”. Lave-as, corte no sentido do comprimento em oito fatias, tire as sementes. Aqueça uma frigideira com um pouquinho de manteiga e grelhe-as por um minuto de cada lado, até que fiquem douradinhas. Reserve. Depois que elas esfriarem, corte a metade – 4 fatias – em cubos médios. Esse cubos serão misturados ao risoto. As 4 fatias que sobrarem serão usadas na decoração.
  • Aqueça 1 + 1/2 colher de manteiga até derreter (1). Frite a cebola levemente, até a mesma amolecer (e perfumar sua casa com aquele delicioso cheirinho de cebola na manteiga…) (2). Acrescente o arroz (3).
  • A partir deste momento, você vai misturar a panela constantemente, para que o arroz cozinhe por igual e todo o amido desprenda do grão para tornar o risoto cremoso. A má notícia é que tem que misturar o tempo todo. A boa notícia é que todo o processo leva 20 minutos, no máximo. Voltando ao arroz, após acrescenta-lo a panela, mexa por 1 minuto, até ele aquecer e pegar um “brilho” da manteiga. Logo a seguir acrescente o vinho (4). E continue mexendo!
  • Depois que todo o vinho tiver sido absorvido, acrescente uma concha de caldo e vá misturando constantemente até todo o caldo ser absorvido (5). Faça isso quantas vezes for necessário até o arroz estar cozido. Não se afobe em colocar muito caldo de uma vez, isso é uma das coisas que mais compromete a qualidade final do risoto. Dica: todo o processo leva em torno de 15 a 18 minutos e você pode ajustar um timer assim que acrescentar o vinho. Quando ele apitar, você prova o ponto do arroz. Sendo preciso, acrescente mais caldo.
  • Com o arroz cozido, acrescente o queijo (6), as pêras picadas, as nozes (reserve um pouquinho para decoração, se quiser) e misture até o queijo derreter quase por completo. Desligue o fogo, acrescente a manteiga (7) restante e misture tudo (isto é o mantecare, que eu falei lá em cima, e neste caso especial eu não usei parmesão porque o gorgonzola já é muito forte e cumpre bem o papel de dar cremosidade ao risoto). Deixe descansar por uns 2 minutos, corrija o sal se necessário. Neste caso não pus sal, os caldos já estavam temperados o suficiente e gorgonzola é um queijo salgado. Coloque a porção no prato, as 2 fatias de pêra em cima e um pouquinho de nozes, pra ficar lindo e dar uma “dica” do que é o risoto. Sirva em seguida.

Fonte: Blog Sem Pepino

 

Brownie de Nozes

brownie-de-nozes

PREPARO: 40 min
TEMPO DE COZIMENTO: 20 a 25 min
TEMPO DE ESPERA: 0 min
SERVE: 10 pessoas

INGREDIENTES

  • 250 gramas de CHOCOLATE MEIO AMARGO
  • 250 gramas de MANTEIGA
  • 250 gramas de AÇÚCAR
  • 100 gramas de CHOCOLATE EM PÓ ou 35 gramas de CACAU EM PÓ (100%)
  • 90 gramas de FARINHA DE TRIGO
  • 50 gramas de NOZES PICADAS e mais um pouco para enfeitar
  • 4 OVOS

DICAS

1. Você poderá fazer variações dessa receita de brownie acrescentando ao invés de nozes a mesma quantidade de gotas de chocolate, banana, castanha do pará ou doce de leite!

2. Essa também é uma ótima receita para o natal, é só acrescentar 1 colher de chá de canela em pó e 1/2 colher de chá de cravo em pó e você já sentirá o aroma do natal entrando pela sua casa. E você ainda pode acrescentar frutas cristalizadas cortados em quadradinhos, fica uma delícia.

DURAÇÃO: 3 dias

RENDIMENTO: 10 pedaços

Fonte: I could kill for dessert

Mini bolo de laranja com vinho licoroso e noz pecan

mini+bolo+de+laranja+com+vinho+licoroso+e+noz+peca

INGREDIENTES

Para o bolo:

  • 1 xícara de chá de açúcar
  • 1 xícara de chá de margarina
  • 3 ovos (claras e gemas separadas)
  • 1 xícara de chá de farinha de trigo
  • 85 gramas de noz pecan picadas grosseiramente
  • Raspas de suco de laranja
  • 1 colher de sopa de fermento em pó

Para a calda:

  • 200 mililitros de vinho branco de sobremesa
  • Suco de 1 laranja

Para o caramelo e finalização:

  • 1/2 xícara de chá de açúcar
  • 2 colheres de sopa de creme de leite
  • Noz Pecan picada grosseiramente para decorar

MODO DE PREPARO

Para o bolo:

  1. Na batedeira bata o açúcar, a margarina e as gemas até obter um creme esbranquiçado. Junte a farinha, as nozes, as raspas e o suco de laranja. Por último, misture o fermento.
  2. Bata as claras em neve até obter picos firmes e misture delicadamente à massa.
  3. Preaqueça o forno em temperatura média (180 °C).
  4. Unte e enfarinhe 4 formas retangulares de fundo falso (6,5 cm x 16,5 cm x 3,0 cm de altura ) e distribua a massa entre elas. Leve ao forno e asse por 50 minutos ou até que os minibolos estejam completamente assados.

Para a calda:

  1. Em uma vasilha, misture o vinho e o suco de laranja. Desenforme os minibolos sobre o prato em que for servir e regue-os com a calda, com auxílio de uma colher, até que fiquem bem úmidos. Reserve.

Para o caramelho e finalização

  1. Em uma panela pequena, derreta ½ xícara (chá) de açúcar em fogo baixo. Quando estiver completamente derretido e de cor dourada clara, acrescente o creme de leite.
  2. Misture bem para que o creme de leite fique totalmente incorporado ao caramelo. Com ele ainda quente, decore os minibolos usando uma colher em movimentos de zigue-zague. Salpique a noz pecã e sirva em seguida.

DICA: Caso o caramelo endureça enquanto decora os minibolos, volte a panela ao fogo por alguns instantes para aquecê-lo novamente. Se desejar, faça esta receita para presentear. Após umedecer o bolo, embrulhe-os em papel celofane e finalize com um laço de fita.

Fonte: Sadia

Página 5 de 7« Primeira...34567