Produção sustentável

A noz-pecã conta com o registro de culturas com suporte sanitário insuficient (CSFI) da Embrapa, conhecidas também como minor-crops, que regulamenta o uso de agrotóxicos em culturas consideradas pequenas ou especiais.
A nogueira-pecã possui atrativos como o fato de ser uma cultura de entressafra, ou seja, ela está disponível ao mercado quando outras frutíferas já não produzem mais.

É indicada para pequenos, médios e grandes empreendimentos rurais, mas é uma frutífera recomendada especialmente para pequenos produtores que a enxergam como uma alternativa para diversificar a produção.

A legislação brasileira permite também o seu plantio nas áreas de reserva legal, intercalando com árvores nativas, oferecendo uma possibilidade de obtenção de renda para esses locais e preservando o meio ambiente.

Um detalhe que a diferencia das características das frutíferas mais comuns ao consumidor, como maçã, pera e pêssego, por exemplo, é a sua longevidade. Na Região Sul, há inúmeras plantas que ultrapassam 50 anos, algumas têm mais de um
século de noz-pecã oriunda de mudas enxertadas ocorre, aproximadamente, entre o terceiro e o quarto ano. Contudo, a pecaneira começa a produzir com mais volume de frutos após cinco a seis anos do início do plantio.